Ruptura na loja: quais são elas e como evitá-las?

Ruptura na loja: quais são elas e como evitá-las?

3 min de leitura

Ruptura. Se há uma palavra sinônimo de prejuízo para o varejista essa palavra é ruptura. Pensem comigo: você fez tudo certo – levou seu cliente para dentro da loja, fez ele passear dentro dela, escolher produtos, colocar no carrinho e, no momento em que iria pegar aquele produto que tanto gosta, surpresa!

Sua loja não tem esse produto na gôndola para o cliente comprar.

Ruptura na loja: quais são elas e como evitá-las?

Ruptura de estoque

Acontece que a ruptura de estoque não é apenas um problema para suas vendas. Há um problema de imagem também. Se o cliente vai uma, duas, três vezes na sua loja e não encontra os produtos que está acostumado, adivinha o que ele faz?

Vai no seu concorrente, complementar sua compra. E, nessa ida ao concorrente, pode se motivar a comprar outros produtos também que, em uma situação normal, seriam vendidos por você.

Pronto! Um cliente a menos.

Para você não ser mais vítima desse vilão que pode levar 10% do seu faturamento embora é importante saber um pouco mais sobre ele. Basicamente existem dois tipos de ruptura de estoque: ruptura por compra e ruptura na venda.

Ruptura por compra

A ruptura por compra acontece quando o comercial não se atenta a demanda de um determinado produto e não compra o suficiente. Com isso, a loja vende o estoque todo e fica sem o produto. Para resolver esse problema o ERP precisa ter recursos como sugestão de compras baseada em vendas e, de preferência, um módulo de inteligência que demonstre o prazo médio de estoque de cada um dos itens de cada fornecedor, auxiliando o comprador a tomar a melhor decisão possível na hora de negociar. 

E, mesmo que haja uma situação hipotética onde o comprador deixou escapar algum item, há a possibilidade do sistema gerar alertas nos celulares dos gestores, avisando sobre produtos de curva A que estão próximos de chegar a ruptura, sugerindo que transferências entre lojas ou compras emergenciais sejam feitas para evitar a ruptura por falta de compra.

Ruptura na venda

Já a ruptura na venda acontece quando a mercadoria está na loja mas, por qualquer motivo que seja, não está nas gôndolas. Ou pior: está em local de difícil acesso, escondida, e o cliente deixa comprar por não localizar o produto.

Esse tipo de ruptura se resolve com processo de abastecimento. Não basta software: precisa orientar gerentes e repositores a ficarem de olho nos produtos críticos (curvas A e A+) para evitar que estes faltem nas gôndolas. 

Esse processo se facilita quando o ERP tem recursos para isso, como um relatório de ruptura robusto que consegue demonstrar inclusive a perda financeira apurada em um período, seja por ruptura em compras ou vendas.

Infelizmente nem todos os ERPs do mercado possuem recursos como esses mas o Logus ERP sim. E, como toda boa empresa que fornece ERP para supermercados, é possível contratar nossa consultoria para auxiliar na elaboração de processos que corrija e evite a ruptura de estoque.

Material complementar para ser aplicado hoje na sua loja.
Os principais relatórios do Logus ERP para tomar decisões

Att:

Logus Retail

Deixe uma resposta